Histórico da Sociedade de São Vicente de Paulo nesta cidade.

 A Sociedade de São Vicente de Paulo fundada em Mogi das Cruzes em 15 de Novembro de 1896, através da conferência de caridade Sant’Ana.
   Hoje a Sociedade de São Vicente de Paulo abrange em nosso município, aproximadamente 40 grupos de conferências de caridade, distribuídas em vários bairros, contando aproximadamente com 433 membros (vicentinos) que atendem através de contato pessoal, semanal à 244 famílias carentes em suas residências, perfazendo um total de 700 pessoas beneficiadas.

  Aqui em Mogi das Cruzes, a instituição S.S.V.P., mantém além de outros projetos sociais, também mantém uma casa para abrigar idosos carentes.

“ Casa de São Vicente de Paulo de Mogi das Cruzes”
                     Histórico desta Entidade Social

No ano de 1915 a Sociedade de São Vicente de Paulo recebeu, em doação outorgada pela Prefeitura Municipal, um terreno situado nesta cidade, na rua São João nº 792. 
  Ali foram construídas diversas pequenas casas destinadas à moradia de famílias carentes, sendo que em 22 outubro do ano de 1916 algumas famílias já as ocupavam.

  Com o decorrer do tempo e o aumento do numero de moradores, tornou-se impraticável essa assistência. Assim, no ano de 1970, depois de reformas nas construções existentes, resolveu a Sociedade de São Vicente de Paulo transformar o local em um abrigo para idosos carentes, denominado “Casa de São Vicente de Paulo”.
  De conformidade com regra (Regulamento Geral) da Sociedade de São Vicente Paulo, e da Legislação Governamental, esse abrigo, embora vinculado à mesma Sociedade de S.V.P., passou a se constituir uma Entidade Filantrópica, distinta, com Estatuto registrado sob nº 518, no 1º Cartório de Registro Civil das Pessoas Jurídicas, cadastrada no CNPJ 44.287.712/0001-09 e inscrita nos Conselhos Municipal de Assistência Social sob nº 17 e no CMI (Conselho Municipal do Idoso).
  Em razão dos seus serviços assistenciais, a Casa de São Vicente de Paulo foi declarada de utilidade pública através da lei Municipal nº 2.041, de 05 de Novembro de 1971, bem como da lei estadual nº 203, de 20 de maio de 1974 e pelo decreto federal nº 95.244, de 16 de novembro de 1987.
  A entidade acolhe pessoas idosas carentes de ambos os sexos, acima de 65 anos, independente de credo religioso, ou de qualquer outras diferenças que possam existir, preferencialmente idosos sem arrimo familiar ou em estado de vulnerabilidade social, desde que também em seu quadro clínico de saúde, não apresente distúrbios mentais ou outros componentes de agentes infectuosos, pois deverão serem atendidos em outras entidades especializadas, ou seja, somente por clínicas especializadas para seu adequado tratamento.  A entidade, fornece  gratuitamente, toda a assistência de que necessitam, seja ela de qualquer ordem. Para tanto conta, além do corpo Administrativo, com os acompanhamentos Profissionais de Médico, Assistente Social, Psicóloga, Fisioterapeuta, Enfermeira, Nutricionista, de Atividades recreativas,  e dos serviços constantes de cuidadores de idosos, lavanderia, cozinheiras, serviços gerais de Limpeza, isso além de serviços de voluntários, estagiários. 
  Além dos trabalhos de parcerias com a comunidade e Empresas, Lojistas e Escolas da região, estes colaboram com doação de alimentos, roupas, móveis usados e outros.
  Aos Idosos, moradores do Lar, são proporcionadas atividades de recreação e lazer, através de festas comemorativas de certas datas, como aniversários, Natal, Ano Novo, Páscoa, Dia do Idoso, Festas juninas, passeios ao Shopping, praia, familiares, sítios de amigos etc., além de outros entretenimentos como televisão, radio, jogos, etc. Aos que desejam também são proporcionadas atividades religiosas.
  Ainda, em decorrência de estagio, universitários freqüentemente prestam serviços na entidade, quer em atividades de lazer como prevenção de enfermidades, higiene bucal, e vacina contra gripe.
  Atualmente tem o dia da “Beleza”, em que voluntários pintam as unhas, fazem depilações, cortes de cabelos, barbas, entre outros.
  No momento estão abrigados 24 idosos, entre homens e mulheres abandonados por suas famílias ou sem moradia.
  Para a manutenção da entidade, contamos com auxílio do poder público, da Prefeitura Municipal de Mogi das Cruzes e dos órgãos federais e estaduais, que nos ajudam em 60 % aproximadamente das despesas e o restante 40% precisaremos contar sempre com a ajuda generosa da comunidade, através de doações diversas, especialmente do gênero alimentícios, roupas, fraldas, materiais de limpeza e de higiene pessoal, ou nos ajudando em doações de bens usados para revenda em nosso bazar solidário.
  Importante informar, que todos os membros, diretores desta entidade “ Casa de São Vicente de Paulo” são todos voluntários (membros vicentinos) sem participar de qualquer remuneração ou vantagens financeiras, conforme consta em nossa prestação de contas mensal.
Para gestão 2018-2020, está constituída com os seguintes membros:

Presidente: Celso de Lima Queiroz
 
Vice-presidente: Adilson Ariza Oliveira
 
Tesoureiro: Edna Maria Ferreira Luiz
 
2º Tesouteiro: Felipe José Teixeira dos Santos
 
Secretario: Judite de Souza
 
2º Secretario: Fabiane Souza da Silva
 
Conselho Fiscal (Titulares)
 
1º – Custódio do Nascimento
 
2º – Antônio da Silva Alves (Biritiba)
 
3º – Antônio Garcia Ferreira
 
Conselho responsável da S.S.V.P.:
 
Conselho Central M.Cruzes – Nair Cristina Martins
 
Conselho Metrop.S.P. – Marco Antônio Kananovisz
 
DENOR-CMSP – Reinaldo Cavalcante Vieira